domingo, setembro 07, 2014

TUDO VAI FICAR DA COR QUE VOCÊ QUISER

Ramon Nunes Mello
     
                                                                                                                               [foto: Tomás Rangel]


"Tomara que exista eternidade. Nos meus livros. Na minha música.Nas minhas telas.Tomara que exista outra vida. Esta foi pequena pra mim."
Rodrigo de Souza Leão

O documentário inédito sobre RODRIGO DE SOUZA LEÃO, dirigido por Letícia Simões ("Bruta aventura em versos", sobre Ana Cristina Cesar), com a luxuosa produção executiva do cineasta Pedro Cezar ("Só 10% é mentira", sobre Manoel de Barros), tem o título homônimo da exposição de telas e poemas que idealizei no Museu de Arte Moderna (MAM-RJ, 2011/2012): TUDO VAI FICAR DA COR QUE VOCÊ QUISER -  curadoria em parceria com Marta Mestre, que ocorreu através de financiamento colaborativo no site Catarse. Organizei a catalogação das obras, fotografadas por Tomás Rangel, que foram publicadas pela editora Pinakotheke (2011), acompanhadas de textos críticos de Paulo Sérgio Duarte, Heloisa Buarque de Hollanda, José Aloise Bahia e João Magalhães.

Selecionado em 2011 pela Secretaria de Cultura do Rio de Janeiro para Produção de Longas-Metragens de Baixo Orçamento, TUDO VAI FICAR DA COR QUE VOCÊ QUISER tem sido uma experiência de amadurecimento e paciência freqüente. Para o roteiro, argumento e pesquisa do longa metragem, que assino em parceria com Letícia, utilizamos o áudio inédito da entrevista que realizei, em 2009, com RODRIGO DE SOUZA LEÃO. Além de depoimentos de familiares (Antonio Leão, Maria Sylvia, Bruno, Maria Dulce, Marina...), poetas (Leonardo Gandolfi, Suzana Vargas, Silvana Guimarães...), artistas (Julia Debassi, João Magalhães...), bailarinos (Januária Finizola) e atores – como, por exemplo, parte do elenco (Bruna Renha, Natasha Corbelino e Gabriel Pardal) do espetáculo “Todos os cachorros são azuis”, dirigido por Michel Bercovitch (2011). Há ainda preciosos vídeos produzidos pelo próprio poeta, que guardei com cuidado.

Desde 2009, venho trabalhando na organização do seu acervo e na publicação de seus livros: “Me roubaram os dias contados” (Record, 2010 - apresentação de Silvana Guimarães) – que Letícia Simões leu e me procurou, por intermédio de Pedro Cezar e Maria Rezende, para realizarmos juntos a parceria para o documentário em 2012 - ; “O Esquizóide” (Record, 2011 - apresentação Leonardo Gandolfi); “Carbono Pautado” (Record, 2012 - apresentação Fraklin Alves Dassie); e “Todos os cachorros são azuis” (2010 – 2 edição - apresentação de Jorge Viveiros de Castro) – este último, publicado em Londres (And Other Stories,2013 - tradução Stefan Tobler e Zoë Perry) e no México (Sexto Piso, 2013 – tradução de Juan Pablo Villalobos).

Atualmente, estou organizando uma antologia com seus livros de poemas, e selecionando os textos inéditos... O acervo literário doei ao Arquivo Museu de Literatura Brasileira da Fundação Casa de Rui Barbosa (2013/2014) e o acervo pictórico ao Museu de Imagens do Inconsciente (2013), obviamente com consentimento dos herdeiros. GRATIDÃO a família Souza Leão pela confiança em convidar-me para atuar como curador e representante legal da obra do poeta, músico, escritor e artista.

Ainda não assisti ao filme, mas quem assistiu garante que está lindo. Espero que Letícia Simões me envie uma cópia final antes da exibição marcada para este mês na Mostra Novos Rumos no Festival do Rio 2014. Com a mesma curiosidade que tenho em assistir AZUIS (filme de ficção baseado nos livros do poeta, a ser protagonizado por Cauã Reymond), aguardo a estréia de TUDO VAI FICAR DA COR QUE VOCÊ QUISER. Parabéns, Letícia e Pedro! Tenho certeza que valerá todo esforço e dedicação ao nosso filme.

Ramon Nunes Mello é poeta, jornalista, escritor e roteirista.