sábado, fevereiro 07, 2015

DO AMOR, DA GRATIDÃO



costumo dizer que muitos dos meus anjos são mulheres (sim, no meu imaginário, meus anjos têm sexo, e são tão sagrados quanto profanos). eu poderia listar algumas almas femininas (que incluo até alguns homens mais sensíveis) inúmeras têm marcado minha vida. são tantos encontros belos que seria injusto listá-los.
hoje quero citar apenas apenas uma, que tem ampliado meu caminho, com amor: Ana Vitória Vieira Monteiro, que nesta data completa 70 anos de luz. sua trajetória daria mais que uma história, um poema: “vitória sempre cantada pelos poetas e reis”.
agradeço pelo seu senso de humanidade, pela sua coragem e sensibilidade, por acreditar que é possível construir um mundo mais pacífico. gratidão por ensinar, professora, principalmente quando silencia em meditação. por me ajudar a expandir a consciência, para além da minha limitação e ignorância, resgatando o sentido de transcendência em minha vida, gratidão.
amada Ana Vitória tenho alegria por nos (re)encontramos nesta jornada intensa de auto compreensão. desejo um novo ciclo de paz e constante alegria, e muitos (mesmo! inspirado em Dona Filó, sua mãe) anos de vida.
te amo.
Rio de Janeiro, 7 de fevereiro de 2015,

Ramon Nunes Mello

Nenhum comentário: